quarta-feira, 15 de abril de 2009

DOGMA 2009

Gostei muito deste artigo escrito por Eduardo Nasi na coluna Cada um no seu quadrinho para o site Universo HQ. Estou postando os itens contidos no DOGMA 2009 e deixando o link para o artigo cumprindo assim o item 10. Achei bastante divertido e bem humorado o artigo e logo abaixo deixo minha opnião sobre os itens do DOGMA 2009, que foi inspirado no DOGMA 95 que tinha como objetivo melhorar a indústria do cinema e a qualidade dos filmes.

Site do Universo HQ onde você encontra o artigo do jornalista Eduardo Nasi sobre o DOGMA 2009: http://www.universohq.com.br/ .

Os itens do DOGMA 2009 (Façam seus votos) :

1) A pluralidade é fundamental. Tendo isso em mente, todo o participante do Dogma deve ler mensalmente quadrinhos de cinco nacionalidades diferentes e de cinco gêneros diferentes. A regra apenas não se aplica a quem ler menos de cinco edições por mês. Nesse caso, ainda assim, não se pode repetir nem nacionalidades nem gêneros.

2) É proibida a leitura de quadrinhos em que personagens ranjam os dentes para expressar raiva ou furor, simplesmente porque essa não é uma reação humana. Humanos gritam, choram, fazem beiço e demonstram emoções.

Quem range dente sofre de bruxismo, e somente personagens com bruxismo declarado poderão ranger sua arcada dentária. Este item, que pode soar ingênuo e despropositado, não deve ser menosprezado, pois resolve aproximadamente 78% dos problemas do mercado de HQs.

3) Como os quadrinhos foram dominados por homens ao longo de sua história, a misoginia não poderia ser vetada de forma alguma. Mas deve-se rejeitar HQs misóginas toscas, de autores que claramente passam a impressão de nunca terem passado a noite com uma mulher de verdade na vida. Em caso de dúvida, o quadrinhista Robert Crumb pode ser considerado um cânone para a avaliação do que é boa misoginia.

4) O uso de saco plástico para proteger os quadrinhos não é aceitável. Bons quadrinhos precisam de oxigênio. Por consequência, veta-se o uso de pinças, luvas ou de qualquer outro tipo de frescura para armazená-los e manuseá-los.

5) O apego ao mundo material, na forma do colecionismo obcecado, tem causado grande mal aos quadrinhos e precisa ser desestimulado. Bons quadrinhos devem circular. Empreste-os ou, preferencialmente, doe-os para que outros possam lê-los.

6) A expressão "É cofre" para designar compra obrigatória de uma HQ está abolida. A aquisição de quadrinhos não pode ser vista como um comportamento ansioso ou desesperado, nem mesmo como um investimento. Além do mais, a ideia de "cofre" implicita a restrição à circulação dos quadrinhos, contrariando o item 5.

7) A publicação de quadrinhos na internet é profundamente incentivada pelo Dogma, desde que as obras sigam o que está estabelecido nele.

8) O Dogma nada tem a dizer a respeito da moralidade envolvida na prática de pirataria digital, que vai da consciência e da postura de cada leitor, bem como da decisão particular de obediência ou não das leis.

Contudo, o Dogma acredita que os autores e editores dos bons quadrinhos devem ser sempre recompensados pelo seu trabalho. Os participantes do Dogma devem ser informados que essa recompensa costuma ser um incentivo para que o trabalho tenha continuidade.

9) As tiras diárias publicadas na imprensa são consideradas um veículo poderoso de catequização do público não especializado. Portanto, todo participante do Dogma é estimulado a entrar em contato com jornais e revistas a que tem acesso para pleitear melhorias na seção de tiras das publicações. Na oportunidade, pode-se solicitar também uma cobertura melhor e mais crítica do setor de quadrinhos.

10) Cada participante do Dogma deverá repassar o texto para outros três leitores de quadrinhos.

Fonte: Universo HQ

Nerd Power!

Meus comentários sobre os intens do DOGMA 2009:

1) Concordo quem só lê um tipo de HQ está perdendo ótimas leituras de outros gêneros e etnias.

2) Ranger os dentes também é uma ação humana, mas virou clichê, é sempre recomendável dar uma olhadinha na arte interna da revista, e não julgar uma hq pela capa (a maior parte das capas com rangedores de dentes apresentam histórias ruins).

3) Não curto muito misoginia, gosto de autoras de hq como Maitena, Jill Thompson ou Ai Yazawa.

4) Hummm conservar revistas é um problema...

5) Fiz uma tirinha sobre este item:


6) concordo e quando vejo esta expressão do cofre só me lembro de uma hq dos Simpson em que o Homer Simpson, colecionador de quadrinhos cheio de mimimi, fica trancado dentro de um cofre com suas revistas. Por conta de problemas com temperatura ele queima todas as revistas pra sobreviver.


7) De acordo bons quadrinhos tem que surgir em outras mídias.

8) A única coisa legal dos Scans é encontar materiais raros ou difíceis de ser publicados por aqui(sim é legal mas ilegal). Existe mais uma rede de compartilhamentos de quadrinhos de forma ilegal que pirataria propriamente dita já que ninguém cobra nada pelos scans. Enfim, para que a indústria de quadrinhos cresça é necessário que as pessoas consumam o produto isso é vital, sem falar que ter as hqs na mão é mais acessível que o scan já que você pode ler a hora em que quiser e onde quiser sem depender de uma máquina ligada à Skynet.

9) Acho que para existir uma crítica especializada é necessária a existência delas nos jornais. Aqui a maior parte está limitada a Charges e olhe lá, as vezes nem isso tem.

10) Ao ler estas informações, repasse a quem se interessar pelo assunto.

Uma história de detetive


Estou desenvolvendo em parceria de alguns artistas um curta metragem com uma história Noir. Nesta semana finalizo o roteiro e inicio a programação das atividades do filme.O filme vai usar vários clichês de histórias Noir e contar uma divertida história de detetive. É um trabalho em andamento talvez algumas coisas mudem durante o processo. Até agora está sendo divertido e valendo a pena. Quando tudo estiver bem definido posto mais detalhes sobre o curta antes de sua estréia.

Abaixo deixo um desenho do figurino do vilão e uma foto teste do vilão usando o figurino.

Figurino do vilão desenhado por Alucilde Neto

Alucilde, o vilão!

Empurre a vaquinha

Tem alguns momentos em nossas vidas que temos que empurrar a vaquinha, esta animação feita por Gustavo Lourenço, que conheci na UFRN, conta uma história filosófica sobre a vida. Estou desenvolvendo uma animação em 3D em parceria com ele e o que estou focando é o roteiro, quero apresentar uma mensagem tão legal quanto a da animação empurre a vaquinha. Para saber como foram as etapas da animação e conferir outros trabalhos do designer e artista plástico Gustavo Lourenço visite o seu Blog: http://gustavolsn.blogspot.com/ e o seu site: http://www.gustavolsn.oi.com.br/.


video

Twitter


Finalmente aprendi a mexer no Twitter, falta saber o que fazer com este conhecimento...

Para quem quiser me "seguir" :

@joseniz

Novos problemas técnicos


Meu monitor está morto. Vai levar um tempo pra ressuscitar... Até lá sem novas atualizações no blog. Desde que o monitor morreu só tem acontecido coisas ruins, deve ser sinal de alguma coisa. Não acredito em coincidências.

Galeria Comic Seven Angels - Crazy


Comic Seven Angels é um blog criado por Renan Ribeiro (mais conhecido como The Dark) ,onde ele apresenta seus trabalhos com os Seven Angels (personagens criados por ele há 10 anos e apresentados recentemente), em seu blog, Renan também fala de quadrinhos, cinema, religião, games e outros assuntos.

Um dia, depois de visitar seu blog, tive a idéia de desenhar um personagem do site e enviar para galeria. Escolhi o personagem Crazy porque tinha um visual bem interessante e me chamou mais atenção que os outros.

A ilustração foi publicada na Galeria CSA.



Além da ilustração, teci comentários construtivos sobre o desenvolvimento de seu trabalho . Espero que ele continue aperfeiçoando seu trabalho sem se acomodar, fazendo tirinhas e histórias divertidas. A última tirinha que vi, achei muito engraçada.

Para acompanhar o blog Comic Seven Angels, clique neste link para o blog: http://comicsevenangels.blogspot.com/.

Ilustração- O Duck

O Duck

Arte: Joseniz Guimarães de Moura

O Duck

Depois de:

O Duque

Arte: Wendell Cavalcanti

O Duque

Ilustração- Crazy

Crazy

Arte: Joseniz Guimarães de Moura

Crazy

Ilustração- Penitência

Penitência

Arte: Joseniz Guimarães de Moura


Penitência

A Skrullhambação começou: Em quem você confia?


Os Skrulls, alienígenas transmorfos provenientes do planeta Skrullos no sistema Drox da galáxia de andrômeda, já tentaram invadir a terra várias vezes mas sempre eram derrotados pelos heróis marvel tanto na terra como no espaço quando estes interviram na guerra Kree/Skrull.

Enganei o bobo, na casca do ovo!

Só que desta vez eles estão agindo de forma secreta e conseguiram se infiltrar entre os humanos e heróis da terra em suas organizações, sendo praticamente impossíveis de serem detectados. Os heróis marvel só descobriram isso quando mataram Elektra, a assassina ninja da marvel, e esta pouco depois de morrer mudou de forma revelando-se uma Skrull. Com esta revelação a confiança acabou e não sabemos quem é ou não é Skrull deixando na nossa cabeça uma verdadeira Skrullhambação! Os Skrulls já estão transitando por aí pra lá e pra cá e desta vez não são vaquinhas mimosas (sim eles já se disfarçaram de vaquinhas). Fica a pergunta: Em quem você confia?










Mulher-Aranha?











Tempestade?











Mulher-Invisível?











Humm este é Skrull mesmo!












Homem-Aranha?











Capitão América?











Doutor Destino?











Jaqueta Amarela?












Nick Fury?












Luke Cage?












Gavião Arqueiro?











Wolverine?











Hércules?











Homem-de-Ferro?











Fênix?



Abrace a mudança, a invasão secreta começou! Quando a saga terminar detalho em meu blog como foi. Namastê!


Abrace a mudança!

Dont Worry! Be Happy!

Este Blog é confiável?

X-Men Origens: Wolverine


Assisti ao Filme X-Men origens: Wolverine. Esperava mais deste filme, a franquia dos filmes dos X-Men tem dois excelentes filmes exceto o X-Men 3 que teve muito pula-pula e raio-raio e muitas histórias paralelas com pouco tempo para serem aproveitadas devidamente, mais ainda assim não é ruim de todo. O problema do filme do Wolverine é o mesmo de X-Men 3 e com o acréscimo de descaracterização de personagens, erros de continuidade forçando uma ligação com os filmes da trilogia X e a amenização de violência para pegar uma classe etária mais baixa. O Wolverine que era pra cortar neste filme acabou sendo cortado. Então, o filme do Wolverine para o Gavin Hood é: "O filme do Wolverine que me deixaram fazer, e não o que queria fazer".

Snikt!

A sensação que tive ao ver o filme do Wolverine, foi como ler uma hq dos X-Men feita nos anos 90 com todos os clichês possíveis, como por exemplo, dois heróis marvel se encontram e se esbofeteiam sem motivo aparente ou as poses alterofilistas. Pensei que com o filme solo do Wolverine iam ter mais liberdade criativa e colocar pra fora as garras do Wolverine mostrando todo o seu lado animal e humano, que iriam colocar tudo o que não colocaram no filme dos X-Men (até porque não fazia muito sentido dar tanto destaque ao Wolverine e esquecer os outros personagens) e iriam aproveitar histórias como Arma X e Origens.

Foi o inverso disso, o filme foi muito superficial com as histórias citadas, apresentando uma trama movida pela ação (prejudicada pelo cortes nos efeitos especiais) sem um bom roteiro. Os personagens da mitologia X que estão inseridos no filme estão lá apenas na esperança de que alguém goste deles e faça um spin-off, eles não tem funcionalidade na trama, não precisam estar lá, é um filme solo do Wolverine caramba! não outro X-Men.

Apesar dos efeitos especiais um pouquinho mais enfraquecidos Hugh Jackman ainda convence como o Wolverine, com garras mais retraídas mas ainda assim é o Wolverine com cenas interessantes mesmo sendo curtas, mas em contrapartida o Dentes-de-Sabre e o Willian Stryker estão muito diferentes dos personagens que conhecemos nos filmes da Trilogia X. Acho que o Gavin Hood faria um filme bem melhor se não fosse o fator X da Fox (que teve muita interferência no filme). Wolverine nem é o melhor filme de super-heróis de todos os tempos nem é o pior, está na média. O personagem merecia algo bem melhor do que foi apresentado neste filme, espero que não cometam os mesmos erros quando forem fazer o filme solo do Magneto ou uma sequência de Wolverine. Ainda assim, o pior filme da franquia dos X-Men continua sendo Geração X! (comento mais sobre este filme em outra oportunidade).

X- Men Origens: Wolverine
Ano: 2009
Diretor: Gavin Hood


Depois de assistir, elaborei duas charges sobre o filme do Wolverine:

O que o Wolverine pensa de seu filme

Um Wolverine canadense em Londres!

Fiz também uma tirinha comentando sobre o filme do Wolverine, pretendo fazer semanalmente esta série de tiras. Em outra postagem detalho mais sobre este assunto.






Justiceiro: Zona de Guerra


O filme do Justiceiro do ano passado saiu direto para DVD por aqui neste ano, assisti e gostei pra caramba! É a melhor das tentativas de adaptação do personagem dos quadrinhos Marvel para o cinema (Depois comento sobre as outras). Tenho acompanhado as histórias do personagens desde sua primeira aparição nas histórias do homem aranha e o Justiceiro teve fases boas como a desenhada por Jim Lee (com um traço bem diferente dos dias de hoje) algumas fases ruins,e outras péssimas como a fase: "Justiceiro trabalhando para o céu" dentre outras mas desde que Garth Ennis passou a escrever Justiceiro o nível das histórias se elevou muito e eu considero esta a melhor fase das histórias do Justiceiro nos quadrinhos. Garth Ennis tem duas fases no Justiceiro uma na linha Marvel Knights com violência, discurso político, muito humor negro e com histórias sacaneando heróis como Wolverine e Homem-Aranha. E a fase Max que tem um discurso político melhor elaborado e com uma profundidade muito maior apresentando histórias que definem bem quem é o personagem e porque ele age deste modo. Este filme é inspirado na fase Max do personagem apesar do selo Knights estar lá mas o legal dele é que ele também tem elementos de histórias antigas de outras fases do personagem. Um primeiro ponto que gostaria de destacar é o ator que faz o justiceiro: Ray Stevenson. Pelo que foi apresentado no filme ele é o Justiceiro. E se tem dúvidas, veja as imagens abaixo:

Comparação com uma capa feita por Jim Lee.

Comparação com uma capa feita por Tim Bradstreet

Ele é o Justiceiro! Não só visualmente na interpretação também! Ele é o Justiceiro! Ele não ficou descaracterizado desta vez! Quando mostra ele no cemitério lembrando da sua família que foi assassinada ficou igualzinho ao quadrinho Justiceiro: Ano Um. O ator conseguiu passar toda a dramaticidade e lado humano do justiceiro misturando com o lado frio e analítico! Ficou perfeito! O filme tem uma ação bem coreografada com um balé de sangue bem à la Ennis mesmo, com Justiceiro matando com as próprias mãos ou explodindo bandido com bazuca e tudo! e agora acho o Justiceiro um personagem mais foda do que nunca, porque ele consegue matar uma galera de mafiosos de cabeça pra baixo, em um lustre sem cair ou levar algum tiro lá de cima. O filme tem violência mas dentro de um contexto e não é apresentado de forma gratuita. Personagens como Soap e Microchip estão presentes no filme! Ficou legal ver a aparição destes dois personagens e do modo como eles foram apresentados não ficaram descaracterizados e foram muito bem representados.

Os vilões ficaram galhofas demais, parecia que todos tinham assistido ao filme do Batman com o Coringa de Jack Nickolson! Sério mesmo! fiquei me perguntando se o Retalho iria dizer pro Justiceiro se ele já "dançou à luz do luar" foi uma das coisas mais ridículas e forçadas que já vi o recrutamento de bandidos dele. Os vilões não apresentam a mesma determinação e profundidade como nas histórias de Ennis. Mas isto não tira o brilho do filme porque você fica ansioso pra ver o Justiceiro matar cada um deles e enfim não ter que aturar suas interpretações caricatas de vilões, hummm agora me veio um pensamento à cabeça: Será que isto foi intencional? Acho que se era pra colocar um vilão divertido, era pra terem colocado o Barracuda que é muito foda como vilão e ainda dá pra anracar umas boas risadas.

Barracuda é o inimigo mais legal do Justiceiro na minha opnião!

A trama apesar de alguns probleminhas aqui e ali ficou legal e parecida com as história do personagem nos quadrinhos, curti muito este filme desde a abertura até a linda cena final com o letreiro luminoso da igreja. Teve muita discussão nos bastidores deste filme, queriam amenizar a violência e deixar a história mais boba para o filme pegar uma classificação menor e também houve boatos que tirariam a diretora do filme, talvez por causa da discussão sobre a classificação etária, mas enfim ela conseguiu deixar o mais próximo possível do que queria(Produtores quando interferem muito no filme, ainda mais uma adaptação de quadrinhos acabam estragando) hehehe vou considerar a parte ruim do filme culpa dos produtores. Gostei da declaração dela de que "No meio da produção eu tive vários sonhos violentos, vários deles com os executivos de estúdios... brincadeira!", acredito que este filme foi uma ótima experiência para ela e isso deve gerar ótimos filmes, que com certeza irei assistir. Encontrei uma homenagem ao capista das histórias do Justiceiro, Tim Bradstreet com o Brad Street Hotel, devem ter outras, mas o filme em si já é uma grande homenagem ao personagem e às pessoas que trabalharam com ele.

Justiceiro: Zona de Guerra
Ano: 2008
Diretora: Lexi Alexander

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...