quinta-feira, 30 de junho de 2016

quarta-feira, 29 de junho de 2016

O Menino da Laje 8: Tijolo



Em 2012 o amigo/artista Brum criou a série de tiras O Menino da Laje 8 para o jornal Expresso (RJ). A série de tiras apresentam o dia-a-dia do carioquinha Xulé e seus amigos que vivem na comunidade carente do Morro do Estepe Furado. Ao longo dos anos, Brum publicou mais de uma centenas de tiras com o Xulé e teve uma idéia de algo novo com o personagem. Esta idéia foi a Chance pra fazer algo novo com o personagem: Uma série de álbuns apresentando histórias fechadas do Menino da Laje 8. Para aproveitar bem a Chance, Brum uniu forças com o artista Luiz Meira e os dois tem se dedicado ao projeto desde então. Na verdade, a idéia do Brum surgiu desde a criação do personagem mas o trabalho duro com o Luiz Meira só começou alguns anos depois. Durante a produção do álbum, os autores tiveram dificuldades como administrar o tempo em meio a tantos trabalhos e principalmente o problema financeiro. Por isto, o álbum deu um Stand By e surgiu a HQ curta Tijolo, lançado durante a Comic Con Experience do ano passado, com o objetivo de conseguir verba para a publicação do álbum Chance. Comprei a revista um pouco depois do lançamento junto com Hanna no dia do aniversário do Brum.

Tijolos

Brum é um cara muito ocupado e os seus trabalhos, em sua maioria, são voltados para o Humor seja na revista MAD, com suas charges publicadas em jornais, quadrinhos independentes ou em seus trabalhos com tiras. Tijolo é diferente de tudo o que eu já li do Brum. Mesmo depois de ler todas as tiras online do Menino da Laje, posso afirmar que este trabalho é diferente de tudo o que ele fez até mesmo nestas tiras. Ele tem sensibilidade, poesia, uma crítica social fuderosa, várias referências e muito coração. São 12 páginas de narrativa que fluem rápido enquanto corremos junto com o Xulé pelo Morro do Estepe Furado, no Rio de Janeiro. Nestas 12 páginas, Brum construiu, tijolo a tijolo, através de metáfora, uma história que fala da discriminação das classes sociais, violência policial, criminalidade, corrupção, igualdade racial, identidade brasileira (principalmente a carioca), infância, além de esperança e sonhos. Na verdade, a HQ fala bem mais do que isto. Eu apenas listei alguns tijolos presentes na construção da história. A arte de Luiz Meira é bem dinâmica mostrando o Rio de Janeiro e seus moradores de vários ângulos. Um exemplo de como a arte tem uma boa narrativa é a primeira página da história. Nela, o texto fala da diferença de classes através da analogia de que nascemos do barro. Não são mostrados os personagens, mas reconhecemos pelos pés a obra de arte e a obra de alvenaria. E se isto não ficou claro, tudo se esclarece quando o carro sai jogando o barro que cobre totalmente o Xulé (que só deixa de ser invisível na página seguinte e... Nossa este trabalho é poético mesmo e tudo se encaixa perfeitamente).

Vocês sabem que o Chaves mora no 8 e não no barril né?


Uma das sensações legais da história é que mesmo sem nascer no Rio de Janeiro, eu tenho a impressão que estive lá durante uma boa parte de minha vida. A cidade do Xulé é diferente mas, ela apresenta as mesmas coisas boas e más da minha cidade Natal. Eu identifico estas coisas neste tour pelo Rio de Janeiro com o Xulé e acredito que quem nasceu no Rio de Janeiro deve ter um impacto maior que o meu ao ler a história. Outra coisa legal é achar as referências e citações escondidas como, por exemplo, o título da série de tiras que remete ao Chavo del Ocho (aliás, acho que vi o Seu Madruga fazendo um bico pelo Morro do Estepe Furado). Mas o que mais me impressionou foi a capacidade do Brum em  dizer tanta coisa importante em poucas páginas de maneira tão sensível e humana. A única coisa que soa meio estranho na história é que, quando a leio, eu não tenho a impressão de que o Xulé está falando no presente como uma criança e sim como um adulto refletindo sobre a sua própria existência preenchendo seu vazio com as lembranças de sua infância. Pra mim, este é o melhor trabalho do Brum até o momento e estou na torcida para que muitos Tijolos sejam vendidos para que a Chance tão sonhada do Xulé deixe de ser um sonho e se torne realidade. Se com uma revista em formato americano de 20 páginas o Brum fez algo tão humano com o Menino da Laje, estou pensando no que o Brum pode fazer com um álbum gráfico do personagem. E aos que querem conhecer melhor o Xulé, visitem a página oficial do Menino da Laje 8 no Facebook: https://www.facebook.com/omeninodalaje8.

 O Menino da Laje 8: Tijolo

Uma publicação do selo MBP lançada em Dezembro de 2015

Roteiro: Brum
Arte: Luiz Meira
Cores e Edição: Brum



Esquadrão Suicida- Cartaz



Apresento por aqui um novo cartaz do filme do Esquadrão Suicida:

 

terça-feira, 28 de junho de 2016

segunda-feira, 27 de junho de 2016

sábado, 25 de junho de 2016

Exposição de Arte na Saraiva



Após conferir passei rapidamente com minha amada Hanna Lauria na livraria Saraiva do Midway Mall, onde estava ocorrendo uma exposição de arte. A maioria das pinturas expostas eram em óleo sobre tela, em sua maioria com cores vivas e a temática ligada à natureza morta. Ficamos pouco tempo por ali, mas tivemos uma boa conversa sobre arte com a Rosária e ficamos felizes em conhecer uma artista com tanto prazer e dedicação em pintar. Ela já está a um bom tempo fazendo arte voltada para a decoração de interiores em seu atelier e vale a pena dar uma conferida em seu trabalho. Então, se tiverem um tempinho, façam uma visita na livraria Saraiva do Midway Mall para conhecer o trabalho dela e de outros artistas.

As artistas Rosária Rios e Hanna Lauria

Arte de Rosária Rios

Mais artes de Rosária Rios

A esta hora vocês já identificaram um padrão das artes da Rosária nesta exposição

Além dos trabalhos da Rosária, trabalhos de outros artistas estavam expostos e disponibilizados para venda

Cores vivas são uma das características das artes expostas

Finalizando com mais arte!

Para conhecer melhor o trabalho da Rosaria Rios, visitem a página dela no Facebook neste endereço eletrônico: https://www.facebook.com/Ateli%C3%AA-Rosaria-Rios-915534021875391/. Assim que tiver uma nova oportunidade, falo mais do trabalho da Rosária por aqui!

sexta-feira, 24 de junho de 2016

HQForismo- Janelas



Apresento por aqui a HQ que fiz para o projeto de pesquisa acadêmica HQForismos. Me diverti bastante com o processo e espero que gostem. Convido a todos a conhecer melhor os HQForismos neste endereço eletrônico: http://www.hqforismo.com/. Lá tem matérias, entrevistas e diversos HQForismos de vários artistas.

Autor em Crise



quinta-feira, 23 de junho de 2016

quarta-feira, 22 de junho de 2016

Lançamento de Lampião na Terra dos Santos Valentes



Depois de invadir Mossoró, chegou a hora de Lampião invadir Natal! Neste Sábado será lançada em Natal a obra "Lampião na Terra dos Santos Valentes" dos autores Marcos Guerra, Marcos Garcia e Carlos Alberto. Então neste Sábado, se juntem ao bando de Lampião e venham pra K-Ótica...


Lançamento de Lampião na 
Terra dos Santos Valentes

Local: K-Ótica Loja, localizada na Av. Salgado Filho, N° 1593 (em frente à UNP e próximo ao Midway Mall)

Dia e Hora: 25 de Junho (Sábado) à partir das 12H

terça-feira, 21 de junho de 2016

Klonoa 2: Lunatea's Veil



E finalmente chegou a hora de falar da continuação de Klonoa! Sim amiguinhos! O navegador do mundo dos sonhos, "o escolhido". está de volta para uma nova aventura!

 
 Prontos para um novo jogo?

video
 Klonoa 2: Lunatea's Veil- Abertura

Como viram na abertura do jogo, Klonoa estava sonhando com alguém pedindo ajuda. Daí Klonoa acaba vagando pelo oceano de Lunatea para a morte certa quando é salvo por Lolo , Sacerdotisa em treinamento, e Popka amigo de lola e bobo da corte. Ao visitar o sábio Baguji ele fala dos quatro reinos de Lunatea: La-Lakosha, o reino da paz; Joilant, o reino das diversões; Volk, o reino da discórdia e Mira-Mira, o reino da indecisão. Cada reino tem um sino que mantém a harmonia de Lunatea. No entanto existe um quinto sino que não pertence a nenhum destes reinos espalhando doença e monstros agressivos. Para deter a ameaça, Lolo é enviada junto com Klonoa e Popka para visitar cada um dos sinos e reunir poder para conter todo o mal. Claro que a vida dos três não vai ser fácil e Leorina (pirata e ex-sacerdotisa de Lunatea) e a sua ajudante Tat farão de tudo para conseguir este poder para si.

 Este jogo é bem mais difícil que o anterior

 
 Eis o mapa do jogo!

 Cuidado quando estiver surfando!

 
 Folgaran the Armor Beast

 
 A jogabilidade do jogo é a mesma com basicamente três comandos: atirar, pular e voar por pouco tempo com as asinhas da cabeça. Ao atirar nos bichinhos eles inflam e você pode tanto atirar nos outros bichinhos em várias direções incluindo para frente e para trás como pode usar como impulso para pulos maiores (e pra pulos maiores ainda é só usar o Popka). Existem novos bichinhos neste jogo com funções diferenciadas: Superpulo, explodir, acumular energia com outros bichinhos mudando de cor e liberar áreas restritas(entre outras coisas). Os gráficos 2.5 continuam bonitos e aproveitando bem toda a tridimensionalidade do jogo em cada uma das fases. Outra novidade é o Klonoa andando em uma prancha em fases que desafiam a sua coordenação motora. As músicas do jogo continuam muito envolventes, mas de todas elas, destaco a fodona música "Wahoo Stomp" (estou com ela até agora em minha cabeça).

Dá pra ver minha casa daqui!

Leptio the Flower Clown

A melhor fase do jogo!

O jogo tem no total 18 fases (sendo duas delas secretas) e seis chefes. Leorina consegue reunir o poder que queria mas algo dá errado e ela acaba sendo amaldiçoada e cabe a Klonoa salvá-la. Mas Leorina não era a verdadeira vilã do jogo. Ao final do jogo é revelado o 5° reino: Sorrow, o reino da tristeza, onde o seu rei está tentando reunir os reinos e ter o controle de tudo.

 O rei de Sorrow é o último chefe do jogo!

video
 Klonoa 2: Lunatea's Veil- Final

 
 Estes finais de Klonoa são sempre pra gente chorar né?

 
 Pegue todos os Memory Dolls!

 
Bem vindos ao inferno! Tenho uns desafios pra vocês! Uahahahaha

 
Se las que para completar a Chamber o'Fun


 E se lasque mais ainda para completar a Chamber o'Horrors
 
 
 Uma das coisas legais do jogo são as belas imagens do Scrapbook

 
 Boa sorte para conseguir todos os 150 cristais de todas as 18 fases e completar o álbum de fotos do Klonoa

E sim amiguinhos! Eu terminei o jogo 100%! Para conseguir pegue todos os bonequinhos de cada fase para liberar as duas fases secretas: Chamber o'Fun e  Chamber o'Horrors. Completando as duas fases você ganha a Hurdy-Gudy (o equivalente à caixa de música do primeiro jogo), onde você pode ouvir a fodona música "Wahoo Stomp". E por fim, peguei os 150 cristais de cada fase para completar o Scrapbook (álbum de fotos) do Klonoa. A dica que deixo para que completem os cristais é que juntem muitas vidas, sejam rápidos e precisos com o multiplicador de cristais e usem sabiamente o relógio ao longo de cada fase (sem falar de muito treino pois tem fase em que os pulos tem que ser precisos). Em comparação ao primeiro jogo, este é bem mais difícil. Pensei que não ia consegui pegar tudo nesta bodega, mas felizmente consegui! Sem falar que o jogo é divertido e dá pra passar o tempo indo na fase que quiser ou enfrentando os chefes na House of Horrors da Momett House, entre outras coisas. Se você ainda tá com dúvida se zerou ou não este jogo com tudo, com tanta coisa pra fazer, é só dar uma olhada na gravação e ver que lá agora tem um anel desenhado e o nome All Cleared. Oh sim! Uma dica extra: Pra o Popka dar uma força nos pulos, aperte Start com o segundo controle e aperte quadrado quando estiver jogando Klonoa 2.

Klonoa 2: Lunatea's Veil
Ano: 2000
Plataforma: Playstation 2
Produtora: Namco
Distribuidora: Namco

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...