terça-feira, 5 de novembro de 2013

Uma Parte de Nós



Clarissa Torres, Rodrigo Caápua e Viviani Fujiwara. Separadamente cada um tem a sua identidade própria ao apresentar sua arte (em resumo 3 artistas fodões). Juntos eles formam o: Coletivo Aboio. Mas o que é Aboio? Êeeee boi! Hora de consultar o Dicionário do Folclore Brasileiro do, também Folclórico, Câmara Cascudo (pra dizer a verdade, eu apenas roubei peguei emprestado tudo na página deles no facebook):

a) Canto entoado, sem palavras, pelos vaqueiros enquanto conduzem o gado. Os vaqueiros abóiam quando querem orientar os companheiros dispersos durante as pegas de gado.canto entoado, sem palavras, pelos vaqueiros enquanto conduzem o gado. Os vaqueiros abóiam quando querem orientar os companheiros dispersos durante as pegas de gado.

b) Canto em versos, modalidade de origem moura, berbere, da África Setentrional; veio para o Brasil, possivelmente da Ilha da Madeira... Para “aboiar” o vaqueiro gera sons - música! - compreensíveis dentro do grupo, o trabalho é em conjunto e o desafio é se manter e manter o gado unido.
  
Abaixo, a definição do que é o Coletivo Aboio por eles mesmos (sim também roubei peguei emprestado o texto no Facebook):

"Com a licença poética das artes visuais, o Coletivo Aboio pensou na definição de Câmara Cascudo, sobre o trabalho do vaqueiro, para nomear a pequena quantidade de pessoas que se reunia para discutir referências artísticas, desenhar no mesmo esboço e pintar trabalhos à seis mãos, aboiando ideias e uns aos outros. O trio é composto pelos artistas visuais: Clarissa Torres, Rodrigo Caápua e Viviani Fujiwara. Cada qual com uma linguagem visual marcante, desenvolvido dentro de muito estudo e seguindo referências que guiaram os artistas à marca registrada de cada um, seja personagens femininas, animais ou figuras geométricas, todos tem seus trabalhos desenvolvidos dentro de um estilo peculiar a cada um. A ideia do grupo é experimentar e explorar, seja novas técnicas pesquisadas em trabalhos de outros artistas que são referencias para o trabalho individual, procurar novos suportes de pintura e desenho, sentir o outro e complementar o traço já feito na obra, criar novas personagens e universos artísticos em cada tela, enfim a ideia era mesmo sair do comodismo do estilo de cada um e criar uma nova assinatura à 6 mãos. Nosso grito é visual, nossa linguagem é urbana, nossa produção é coletiva!"

Já faz bastante tempo que acompanho o trabalho da Clarissa (fodona) Torres e os trabalhos da Viviani Fujiwara conheci ano passado, mas me lembro de Tudo Como se Fosse Hoje. Achei muito legal que elas se unissem ao Rodrigo Caápua (que ainda não conheço o trabalho, mas devo conhecer em breve) fundando assim o Coletivo Aboio. A proposta é foda! Os artistas são fodas! E a Pinacoteca Potiguar está contando com a curadoria de outro artista foda que é o Mathieu Duvignaud. Pode apostar que esta exposição vai ser algo foda elevado à máxima potência (estou curioso pra ver esta exposição desde que Clarissa a anunciou durante sua entrevista). Como o título da exposição diz, vai ser uma parte de cada um destes artistas unidos como um só. Estou ansioso para ver toda esta arte ganhando vida!

video
Coletivo Aboio It's Alive!

Uma Parte de Nós

Local: Pinacoteca Potiguar, Praça 7 de Setembro s/n, Cidade Alta (A praça fica em frente a prefeitura não tem erro!)

Dia e Hora: 07 de Novembro (Quinta-Feira) às 18H

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...